O que temos feito com os talentos?


Ao ler nesta manhã a parábola dos talentos Deus começou a ministrar em meu coração sobre negligência.

Vivemos tão atarefados e preocupados com aquilo que devemos fazer para crescer, ter uma vida digna, conseguir um salário melhor que muitas vezes esquecemos daquilo que realmente importa.

Deus criou cada um de nós com um propósito, com um objetivo na vida. O objetivo principal de adorá-lo de estar na Sua presença. De viver com Ele e para Ele.

Será que temos trabalhado para voltar ao propósito inicial da vida. O propósito inicial para qual Deus nos criou? Ou estamos trabalhando para o propósito de ter as coisas, de ser alguém para ESTE mundo?

Quando o homem estava no jardim do Éden conversava diariamente com Deus, passeava com Ele no jardim, aprendia e crescia com Ele. Fomos criados com o objetivo de estarmos na presença e na companhia do nosso Deus.

Mas o que vemos hoje em dia é uma correria, uma busca incessante por TER, CONQUISTAR, CRESCER, para ETSE mundo.

Parábola dos talentos:
14.Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens.
15.E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe.
16.E, tendo ele partido, o que recebera cinco talentos negociou com eles, e granjeou outros cinco talentos.
17.Da mesma sorte, o que recebera dois, granjeou também outros dois.
18.Mas o que recebera um, foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor.
Mateus 25:14-18

Amados, Deus diz que entregou seus Bens, entendamos aqui bens/talentos, seja ele financeiro ou um Dom, como Recursos.
Ele diz que estregou segundo a capacidade que cada servo teria de administrar. Ou seja, Deus jamais irá confiar a você algo que você não daria conta. Se Deus te deu um talento, uma ideia, um recurso, algo para ser trabalhado e empregado para a obra dEle é porque Ele sabe que você tem capacidade de gerenciar e aplicar isto para o reino de Deus.

No versículo 14 diz: "partindo para fora da terra". Jesus partiu para fora da terra e deixou o espírito santo conosco para que pudéssemos realizar obras ainda maiores que Ele. Pois o reino não é de competição mas sim de comissão. Temos uma obra a realizar, não importando quem esta realizando o que, mas que o propósito de Deus se cumpra.

Parábola dos Talentos:
19.E muito tempo depois veio o senhor daqueles servos, e fez contas com eles.
20.Então aproximou-se o que recebera cinco talentos, e trouxe-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que granjeei com eles.
21.E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.
22.E, chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis que com eles granjeei outros dois talentos.
23.Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.
Mateus 25:19-23

Do versículo 19 a 23 vemos que o Senhor depois de MUITO TEMPO, voltou para fazer as contas com aqueles servos, não para perguntar quantas casas tinhas construído, se estavam em um emprego novo, se tinham feito pós graduação, se tinham virado empresários, não. A única coisa que ele quis que dessem conta foi dos recursos que ele tinha disponibilizado. E aqueles que trabalharam o recurso de Deus, investiram tempo para transformar aquilo que o seu Senhor tinha deixado com eles.

O significado de granjear é: Obter com trabalho ou esforço; 
Ou seja, estes servos trabalharam em prol dos recursos que o Senhor tinha deixado com eles, tinham se esforçado, dedicado o tempo das suas vidas para multiplicar estes recursos.

Parábola dos talentos:
24.Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu conhecia-te, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste;
25.E, atemorizado, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu.
26.Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Mau e negligente servo; sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei?
27.Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros e, quando eu viesse, receberia o meu com os juros.
28.Tirai-lhe pois o talento, e dai-o ao que tem os dez talentos.
Mateus 25:24-28

Do versículo 24 ao 28 vemos que aquele que recebeu UM talento, não dedicou tempo nem investiu sua vida para trabalhar naquilo que o Senhor tinha confiado a ele. Antes, por MEDO preferiu enterrar, encobrir, esconder, deixar aquilo que era para ser feito, para provavelmente se dedicar as suas coisas, aos seus interesses. Nesse tempo onde os outros 2 estavam trabalhando para aquilo que o Senhor tinha deixado, com certeza ele não ficou parado. Imagino sim que deve ter trabalhado e feito muitas coisas, mas não para o reino de Deus, mas para o seu próprio interesse.

Quem nós temos sido? Temos trabalhado naquilo que nosso Deus nos entregou? ou temos trabalhado somente em prol daquilo que queremos, daquilo que o mundo diz que temos que fazer para ser alguém?


Quando nosso Senhor voltar vamos nos dar conta que valeu a pena trabalhar e se dedicar para a obra de Deus? ou vamos nos dar conta que  tudo aquilo que fizemos achando que tinha valor não valeu de nada.
Vamos nos perguntar "Foi pra isso que eu vivi? Foi por isso que dediquei meu tempo?

Amados, a volta de Jesus esta próxima, a ceifa é grande mas os trabalhadores são poucos. E poucos porque? Porque o mundo nos pede que nos dediquemos a nossa vida, ao nosso conforto, aos nossos desejos e vontades, e o talento/recurso que Deus confiou a nós acabamos pensando: esse vou aplicar um dia, depois que conseguir isso, aquilo e aquele outro e depois, e amanha, e outra hora, e quando tiver tempo, e depois que meu filho crescer, depois que terminar a faculdade, a pós, o mestrado e quando vemos, a vida passou.

Seja prudente!
Olhai por vós mesmos; não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e aquele dia vos sobrevenha de improviso como um laço.
Lucas 21:34

Amados, a volta de Jesus é certa, esta próxima, e teremos que dar conta do que fizemos com nosso tempo e do que fizemos com o talento que Deus nos deu.

O que você tem feito?

19.Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;
20.Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.
21.Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
Mateus 6:19-21

Onde esta o seu coração? O que tem sido seu tesouro? Você tem escondido aquilo que Deus te deu ou tem deixado ser usado por Deus.

Amados, voltemos ao que realmente importa. Ao que realmente tem valor e que irá nos levar para o nosso propósito inicial que é estar na presença de Deus, na companhia do Pai.

Não se preocupe com o que haverá de comer ou de beber. Cuide das coisas de Deus que Ele cuidará das suas.

Parábola dos talentos: 
26.Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Mau e negligente servo; sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei?
27.Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros e, quando eu viesse, receberia o meu com os juros.
28.Tirai-lhe pois o talento, e dai-o ao que tem os dez talentos.
29.Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado.
30.Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.
Mateus 25:26-30

No versículo 26 a palavra nos mostra que o servo o qual foi confiado o talento sabia quem era o seu Senhor.

Nós sabemos que Deus é, o que ele é capaz de fazer, infinitamente mais daquilo que pedimos ou pensamos. E se sabemos, porque não fazemos o que Ele nos pede?

Amado, nesta manhã, olhe para sua vida, reveja quais os sonhos e promessas que Deus fez para sua vida. Qual o talento que você pode empregar para que a obra de Deus seja feita. A volta de Jesus esta próxima e Ele quer que cada um de nós tenhamos isso em nosso coração e façamos a sua obra. 
Ele nos deixou encarregado de levar a palavra, levar o testemunho, edificar os valores na sociedade para que quando ele voltar encontre sua geração o esperando e o adorando.

Façamos a nossa parte, aquilo que nos foi confiado. Não importa o tamanho do seu ministério, quantas pessoas você irá conquistar para Deus. Não é a quantidade mas sim a qualidade daquilo que você irá fazer. Para o Senhor não importava se o servo tinha 5 ou 1 talento, mas o que ele tinha feito com o talento.

Faça uma reflexão. se dizemos que Deus é mais importante que tudo e sabemos disto, quanto temos aplicado realmente em aprender e conhecer a Deus, de replicar e levar a palavra que Ele tem colocado em nosso coração.

É tempo de voltarmos e nos arrependermos de andar tão atarefados e sobrecarregados das coisas do mundo. Livre-se deste fardo.

Sabe porque no mundo nada nos sacia? Porque não foi para isso que fomos criados. Só estaremos completos quando estivermos no centro da vontade de Deus.

Vamos orar: Deus obrigado por esta manhã, por poder receber da tua palavra e direção. Deus me perdoa por negligenciar a sua obra. Por enterrar o talento que você me deu e confiou a mim. Pai nesta manhã quero apresentar minhas mãos a ti simbolizando a minha vida, o compromisso de me apresentar para a sua obra, para que  o Senhor me faça viver a sua vontade e não a minha. Coloca-me Senhor no centro da sua vontade. Em nome de Jesus. Amém;





Comentários

Postagens mais visitadas